Jairo Pimentel, doutor em ciência política e pesquisador do Cepesp, comenta em entrevista para a TV Estadão sobre as expectativas com a prisão de Lula

Para o cientista político, PT e o ex-presidente tentam construir “narrativa histórica” com a permanência de Lula no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo

Doutor em ciência política, especialista em pesquisas eleitorais e pesquisador do Cepesp, Jairo Pimentel analisa a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em entrevista para a TV Estadão. O juiz Sérgio Moro, determinou, em pedido de prisão de Lula na tarde de ontem, que e político deveria se entregar à Polícia Federal de Curitiba até às 17 horas de hoje, dia 6. O ex-presidente foi condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão no caso do triplex do Guarujá.

O decreto foi feito depois do pedido ao Superior Tribunal Federal (STF) de habeas corpus preventivo da defesa ser negado, isto é, ex-presidente pode ser preso após sua condenação em segunda instância. A equipe de advogados de Lula recorreu ainda ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) com pedido de decisão liminar para tentar impedir a prisão de Lula. Recurso foi negado nesta tarde.

Lula e FHC conversam em maio de 1979. Lula fundou o PT e FHC criou o PSDB depois de deixar o PMDB.

Lula e FHC conversam em maio de 1979. Lula fundou o PT e FHC criou o PSDB depois de deixar o PMDB.

Desde a ordem de Moro, Lula tem permanecido na sede dos Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, com lideranças do PT, militantes e apoiadores do partido. Para o cientista político, é simbólico a volta do ex-presidente  para o sindicato. “Historicamente, é a primeira alta do PT e do próprio Lula”.

O pesquisador analisa que o partido esteja criando uma “narrativa história”, sendo possível um “embate político” na suposta prisão de Lula. “A possibilidade de ele se entregar tendo nesse encastelamento simbólico do sindicato é bastante baixa, porque tradicionalmente, a esquerda operária tende a ir para o embate”, observa.

Porém, caso Lula seja candidato à presidência do país, Pimentel considera que o ex-presidente não voltará a ser o o “Lula da década de 80, totalmente à esquerda e contra o liberalismo”. “Acredito que ele busque conciliação, por saber que se continuar apenas na esquerda, vai perder como perdeu todas as eleições até 2002”.

Assista na íntegra a entrevista de Jairo Pimental  na página do Facebook ou no Youtube do Estadão. e acompanhe todas as publicações e conteúdos do Cepesp no blog, na página do Facebook e no perfil do Twitter!

Anúncios


Categorias:Cepesp na Mídia, Corrupção, PT

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: