Voto aberto e o lado ruim da transparência

A transparência política é sempre desejável e resulta em boas coisas para a população? Nem sempre. É o que argumenta o estudo “Sunshine or Shield? Secret Voting Procedures and Legislative Accountability”, de Michele Butto, Carlos Pereira (Cepesp/FGV-RJ) e Matthew Taylor (American University).

O trabalho argumenta que o voto aberto é bom para punir parlamentares de menor importância, mas pode ser péssimo para castigar líderes partidários e atores políticos mais importantes. Em 2012, o Senado proibiu o voto secreto em processos de perda de mandato parlamentar, decisão ratificada no ano seguinte pela Câmara dos Deputados.

Por que isso pode ter efeitos ruins? Lembremos do mensalão. Se a votação para cassar José Dirceu em dezembro de 2005 tivesse sido aberta, talvez os 293 parlamentares que o cassaram teriam parado para pensar um pouco melhor. O voto aberto, enfim, pode ser ótimo para a transparência política, mas um tiro no pé quando se trata de políticos corruptos ainda poderosos.

Aqui está o estudo completo.

Anúncios


Categorias:Instituições, Legislativo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: