Seminário: Representação racial e política no Brasil

Apesar de mais da metade da população brasileira se autodeclarar negra, essa não é a realidade numérica do Congresso Nacional. Para entender por que essa sub-representação acontece no Legislativo brasileiro, a pesquisadora Natália Bueno, da Universidade Yale, analisou diversos cenários eleitorais do País.

O resultado dessa pesquisa, feita em parceria com Thad Dunning, da Universidade da Califórnia, foi apresentado em seminário organizado recentemente pelo Cepesp. Segundo Natália, a conclusão a qual se chegou é que a sub-representação dos negros não está ligada necessariamente ao preconceito racial, mas sim a uma realidade socioeconômica.

Ao analisar os dados declarados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na eleição de 2010, os pesquisadores concluíram que candidatos brancos, além de terem um patrimônio maior do que os não brancos, também têm mais facilidade para atrair doações de campanha.

Embora o trabalho “Race, Resources, and Representation: Evidence from Brazilian Politicians” não tenha como base o resultado da eleição de 2014, é provável que o mesmo motivo explique porque apenas 103 dos 513 deputados eleitos este ano se autodeclararam negros. Os dados são do jornal Folha de S.Paulo.

Assista aqui a íntegra do seminário.

Anúncios


Categorias:Cepesp na Mídia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: