E o Oscar vai para…

A cerimônia de entrega do Oscar acontece neste domingo, 2 de março, e vários filmes que concorrem à estatueta têm como pano de fundo temas políticos.

O principal deles é o thriller “Trapaça”, indicado em dez categorias. Em seguida, está o drama “12 anos de Escravidão”, com nove indicações. Correndo por fora, com seis, o longa “Clube de Compras Dallas”. Todos disputam o título de melhor filme.

Imagem

Amado por uns e odiados por outros, “Trapaça” conta a história de um casal de vigaristas que é intimado a colaborar com um agente do FBI para desmontar um esquema de corrupção. O roteiro foi inspirado numa história real da década de 70, quando uma operação resultou na prisão de vários políticos americanos.

“O filme é interessante porque mostra que, independente do sistema político em vigência, sempre há brechas para casos de corrupção”, diz o pesquisador do Cepesp, Sérgio Praça.

O professor Carlos Pereira classificou o filme como “genial”. Para ele, as reviravoltas no roteiro surpreendem.

Biográfico. Outro longa que também concorre ao Oscar de melhor filme é “12 Anos de Escravidão”, que retrata a vida do violonista Solomon Northrup, um negro livre, que é sequestrado, levado para o Sul dos Estados Unidos e escravizado. Ele passa 12 anos longe da família. O filme é baseado na biografia escrita pelo próprio Northrup, em 1956.

Já em “Clube de Compras Dallas”, o destaque á para a atuação de Matthew McConaughey, que concorre ao Oscar de melhor ator. Ele interpreta o papel de um eletricista texano, Ron Woodroof, que é diagnosticado com Aids nos anos 80. Procurando tratamentos alternativos, ele começa uma batalha contra a industria farmacêutica americana e passa a contrabandear outras opções de remédios de paíse como o México e o Japão.

O filme é baseado em fatos reais. Naquela época, a droga AZT – rejeitada nos testes de tratamento para o câncer por ser agressivo demais– foi adotada pelo FDA (equivalente ao Ministério da Saúde dos EUA) como único tratamento autorizado contra a Aids.

Hetero e homofóbico, Woodroof conta com a ajuda de um travesti para colocar o seu plano em prática. Para Praça, o filme mostra como a doença, naquela época, era ligada aos homossexuais. “Havia muita discriminação. Hoje a doença não está mais ligada a esse grupo”, afirma.

Trapaça – 10 indicações ao Oscar
Direção: David O. Russell
Elenco: Christian Bale, Bradley Cooper, Amy Adams, Jeremy Renner, Jennifer Lawrence, Robert De Niro, Jack Huston e Michael Peña

12 Anos de Escravidão – 9 indicações ao Oscar
Direção: Steve McQueen
Elenco: Chiwetel Ejiofor, Benedict Cumberbatch, Brad Pitt, Michael Fassbender, Paul Dano, Quvenzhané Wallis, Sarah Paulson, Paul Giamatti, Garret Dillahunt, Michael K. Williams, Taran Killam, Alfre Woodard, Lupita Nyong’o

Clube de Compras Dallas – 6 indicações ao Oscar
Direção: Jean-Marc Vallée
Elenco:Matthew McConaughey, Jared Leto, Jennifer Garner, Steve ZahnDallas Roberts, Kevin Rankin, Denis O’Hare

Anúncios


Categorias:Cepesp na Mídia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: