Consumo de energia elétrica como indicador de renda

Em palestra concedida aos alunos do Cepesp, o professor Eduardo de Rezende Francisco apresenta estudo que mostra como o padrão de consumo de energia elétrica pode servir como um eficiente indicador de renda e crédito. O pesquisador do Departamento de Informática e Métodos Quantitativos da FGV-EAESP mostra, em sua apresentação, que  a distribuição espacial do consumo de luz  da cidade de São Paulo está atrelada aos níveis de renda da população.

Indicadores de renda são necessários para tecer estudos de condições de vida, pobreza e poder de compra. Eles servem para customizar políticas públicas de maior impacto para a população. Porém, há muitas dificuldades de conseguir informações precisas e detalhadas de renda. Segundo o pesquisador, “compreender a distribuição espacial de dados oriundos de fenômenos ocorridos no espaço constitui hoje um desafio para a elucidação de questões centrais em diversas áreas do conhecimento, seja em saúde, meio ambiente, dinâmica urbana, agronomia, ciências sociais”.

Para garantir precisão, a coleta de dados de renda deveria ser realizada com frequência, comenta Eduardo de Rezende Francisco. Contudo, o censo do IBGE, por exemplo, é realizado com uma peridiocidade de dez anos. Diante dessas dificuldades, foi desenvolvido o Critério Brasil. Essa é uma classificação feita com base na posse de bens, não na renda familiar. Esse critério é baseado, portanto, no poder de compra e divide a sociedade em classes econômicas A (1 e 2), B (1 e 2), C, D, E. “O Critério Brasil é uma tentativa muito nobre de se consolidar um critério único para o país. Mas é muito difícil garantir a aplicação igual do critério em um município do interior do Amazonas e um de São Paulo”.

Críticas ao Critério Brasil incluem o viés causado pela subdeclaração de famílias recém-formadas, que não tiveram tempo de adquirir todos os bens de uma casa;  e a utilização de variáveis  que não têm estabilidade ao longo do tempo e que são pouco discriminatórias dos estratos sociais.  Para Eduardo, diferente de outros indicadores de renda, o padrão de consumo de energia elétrica se mostra mais confiável uma vez que o serviço é disponível para cerca de 99% dos brasileiros. A peridiocidade da informação é garantida pela medição e arrecadação mensal do consumo de luz. Além disso, dados sobre energia elétrica são fáceis de se obter e disponíveis para publicação.

Por meio da medição territórial no município de São Paulo em 2000, foi possível obter informações sobre consumo de energia elétrica associadas a setores sensitários da cidade. A aplicação de metodologia de Estatística Espacial permitiu uma visão espacial dos dados de renda a partir do consumo de energia. O propósito de incorporar o dado geográfico ao modelo estatístico foi permitir maior precisão dos resultados.”Isso nos mostra que o fenômeno estudado não é aleatório no espaço”, explica o pesquisador. “Os resultados potencializam a geração de indicadores secundários que apoiem políticas públicas de incentivo ao empreendedorismo e gestão sustentável, empresas e institutos de pesquisa, birôs de informação e as distribuidoras de energia elétrica”.

O resultado da pesquisa mostrou como na cidade de São Paulo as regiões de maior concentração de renda apresentavam maior consumo de energia elétrica. De acordo com o professor, outra aplicação possível desses dados são nas modelagens de  políticas públicas ou mesmo no planejamento de oferta de crédito para a população. “Obter indicadores atuais e atualizáveis de renda e de capacidade de pagamento para a baixa renda é um desafio recorrente para setores como varejo e para o setor bancário”, diz o pesquisador. “Os bancos conhecem muito de seus clientes e dos clientes de seus concorrentes, porém pouco conhecem de seus potenciais clientes não bancarizados e de baixa renda, alvo para o microcrédito”.

A apresentação de Eduardo de Rezende Francisco está disponível online

Anúncios


Categorias:Temas Urbanos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: